Dr. Lucas (60 d.C) - surpreendentemente atual!



Não temos muitos registos sobre a vida do Dr. Lucas, mas são descritos detalhes bem interessantes. Tendo vivido no século I, não se vestia como o médico da fotografia mas teria provavelmente barba, como se usava na época. Falamos do médico e autor do evangelho com o mesmo nome e do primeiro livro de história da igreja (Atos dos Apóstolos) de acordo com a tradição cristã dos primeiros séculos (Gordon, 2014; Gundry, 2008). O apóstolo Paulo, nas suas cartas, refere-se a Lucas como seu cooperador em missões arriscadas (Flm 24, 2Tm 4:11) e apelida-o de “médico amado” (Col 4:13).

Lucas teria origem grega, tal como o seu nome, da zona de Antioquia, pertencendo necessariamente a uma classe de elite com acesso a educação clássica. O estilo grego que utilizou utilizado na escrita do Evangelho de Lucas e do Livro de Atos é do mais refinado de todo o Novo Testamento (Gundry, 2008).

A busca diligente de Lucas pela verdade histórica dos factos narrados nos seus livros é bem patente na introdução do evangelho que escreveu: “Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio e foram ministros da palavra, pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelentíssimo Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio, para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado.” (Lc 1:1-4). Também, o poder de observação ao detalhe e extensão dos seus escritos, uma vez que este evangelho é o livro mais volumoso do Novo Testamento.

O relato de Lucas sobre a vida de Jesus Cristo reveste-se de diversas particularidades únicas relativamente aos outros evangelhos. Verifica-se um especial interesse em vincular episódios da carreira de Jesus a outros factos da história secular, comprovados por achados arqueológicos (Gordon, 2014; Gundry, 2008). Descreve com detalhe a história do nascimento de Jesus e aborda também o tempo da sua infância. Mostra Jesus como o Filho de Deus, Salvador da humanidade, bem como homem cosmopolita e solidário, capaz de se associar a todo o tipo de pessoas - religiosas (judias, naquele contexto) e não religiosas (“gentios”), algo muito invulgar na cultura daquela região. Este grupo de pessoas incluiu grupos sociais considerados menores (ex: os samaritanos), crianças, um cobrador de impostos corrupto, uma prostituta e pessoas vítimas de desgraças pessoais de vários tipos. É particularmente notória a atenção especial que Lucas dispensa às mulheres (pouco consideradas naquele tempo) tanto no seu evangelho, como no Livro de Atos dos Apóstolos que se segue (Gundry, 2008).

Outra particularidade compreensível é o interesse de Lucas por episódios relacionados com a saúde e a doença, como é o exemplo do caso do “homem hidrópico” bem como dos problemas de estômago de Timóteo referidos no livro de Atos. A maior parte destes episódios dizem respeito a milagres, descritos na perspetiva das testemunhas oculares.

No grego, a palavra sozo pode significar tanto “salvar” (da separação eterna de Deus pelo perdão dos pecados) como “curar”. Lucas parece fascinado pela ambiguidade deste termo, que usa com frequência, e apresenta Jesus como uma abordagem holística de atender às necessidades tanto do corpo como do espírito de cada pessoa (Wyatt, 1995). Lucas relata diversos milagres de cura de doenças consideradas como incuráveis na altura: paralisia, lepra, cegueira congénita e do derradeiro desfecho, a morte.

Como profissionais de saúde e cristãos, temos muito em comum com o Dr. Lucas: o investimento na formação, o treino de observação, o espírito inquisidor e rigoroso, a vontade de cuidar, aliviar e acompanhar os nossos pacientes; o exemplo da lealdade em relação ao seu amigo e colaborador Paulo; também a “dupla missão” profissional e pessoal de deixar crescer este evangelho e transformação em nós e de partilhar as “Boas Notícias” do Reino de Deus, estando sempre preparados para “responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós” (I Pe 3:15).

E porque não partilhar este evangelho, de profissional de saúde (Lucas, nós) para profissional de saúde (colegas)? A Sociedade Bíblica tem uma edição do Evangelho de Lucas em português corrente, acessível que pode obter neste site. Tendo dimensões reduzidas, esta publicação é também facilmente expedida neste tempo de confinamento através de um simples envelope de correio verde. Boas partilhas!

Filipe Silva

Referências:

Gordon, F (2014). Luke The Physician: with 'Medicine for the Souls'. [online] Disponível em: https://biblearchaeology.org/research/new-testament-era/3237-luke-the-physician-with-medicine-for-the-souls

Gundry, R (2008). Panorâmica no Novo Testamento (3ª ed.), São Paulo, Edições Vida Nova

Wyatt, J (1995). Luke the Physician - A Portrait. Nucleus winter 1995. Disponível em https://www.cmf.org.uk/resources/publications/content/?context=article&id=538

Imagem: 123rf.com ID : 37885304 Copyright : Alexander Raths