22 DE SETEMBRO 

Conhecendo Deus na prática 



“Porque é pela graça que estão salvos, mediante a fé… Pois somos obra das suas mãos, criados em Cristo Jesus para vivermos na prática das boas obras...”  Efésios 2:8-10

Existem basicamente três etapas para conhecer a Deus. O primeiro passo não tem nada a ver connosco. Começa com a graça de Deus. É o dom da revelação. 

Nós conhecemos Deus através da revelação, que vem em duas formas. Na natureza, temos uma visão parcial, mas a evidência  total vem em Jesus Cristo. A Bíblia é o principal meio pelo qual chegamos a conhecer Jesus. O testemunho de outras pessoas e experiências sobrenaturais podem desempenhar um papel, mas a comunicação definitiva é a Palavra de Deus. 

A graça gera fé, que é o segundo passo. A fé é intangível e aparentemente insubstancial, mas é o meio de chegar a Deus. A fé aceita a revelação de Deus de si mesmo. É essa capacidade da mente que confia em Deus. Embora a fé inclua a aprovação intelectual, não se limita a isso. Envolve o compromisso total de nossas vidas para com Deus. 

A fé manifesta-se em ações e obediência, que juntos constituem o terceiro passo. Fé sem ações não é fé. Sem obediência, a fé é falsa. Fé e obras fazem parte de um mecanismo de feedback. Obediência acompanhada de ações aumenta a fé. A interação contínua de fé e obediência, funcionando sob o fenômeno da graça de Deus, resulta em um conhecimento crescente e certo de Deus. 

Podemos referir-nos a isso como o conhecimento experimental de Deus. É neste processo que conhecemos a Deus. É experimentando Deus pela fé que a própria fé é validada e aumenta. A fé aumenta a fé em uma espiral cada vez mais rígida, levando a um conhecimento cada vez maior de Deus na prática. 

Reflexão: Considera que a sua vida espiritual estagnada? Examine-se à luz de Tiago 2:14-25 

Ruth Eardley 

Traduzido por Marcos Antonio Custódio Neto da Silva 

Revisto por Lilian Calaim