Consequências do Quebrantamento (Êxodo 1,2)

 29 DE JUNHO 



Consequências do Quebrantamento

Eles (egípcios) tornaram-lhes (Israelitas) a vida amarga, impondo-lhes a árduo trabalho…Os israelitas gemiam e clamavam debaixo da escravidão… E clamaram: ‘Seus servos estão sendo massacrados’.” Êxodo 1:11-16 & 2:23-25 O Êxodo é uma palavra latina derivada do grego Exodus, que significa “saída” ou “partida”. Essa compreensão do êxodo levanta várias perguntas como: Por que as pessoas querem sair ou partir? Quem são essas pessoas? Quais eram suas condições? 

Uma busca ou uma tentativa de responder a essas perguntas trazem realidades perturbadoras à nossa consciência, Êxodo foi uma narrativa de partida de uma comunidade quebrada, que encontrou e experimentou várias dimensões de quebrantamento. Uma análise cuidadosa da narrativa e a interpretação do texto nos revelam as seguintes consequências do seu estado de quebra.

 Eles eram pessoas desconectadas - desconectadas de sua própria terra e pessoas, e de outras comunidades:

 • Psicologicamente, eles foram destruídos - perdidos em seu desespero, frustração, infelicidade e punição, aflitos e feridos; eles estavam a viver em stress na medida em que estavam amargurados de suas próprias vidas.

 • Economicamente, eles foram oprimidos - experimentaram injustiça nos salários, espancados como trabalhadores, tratados sem piedade pelas autoridades, seus direitos humanos foram violados.

 • O sistema de saúde foi-lhes negado; as parteiras eram ensinadas a matar o recém-nascido. Assim, a sua própria sobrevivência estava em perigo e estava ameaçada. 

Politicamente, perderam o poder de se organizar em voz coletiva; perderam o poder de questionar a injustiça; suas vozes na verdade, não foram ouvidas pelos políticos poderosos. 

Espiritualmente, eles foram afastados do local de culto - por várias vezes eles até duvidaram da habilidade e poder de Deus para libertá-los. 

• Em última análise, eles foram desumanizados e o quebrantamento foi sua própria “Humanidade”, já não eram mais pessoas (1 Pedro 2:10). 

 É neste contexto que Deus ouviu seus gemidos, viu sua miséria, se preocupou com os seus sofrimentos e desceu para resgatá-los (Êxodo 3: 7). Deus interveio e agiu em suas vidas quebradas e a “saída” e a “partida” de sua vida “quebrada” tornou-se uma realidade. A narrativa de êxodo foi uma jornada de quebrantamento para libertação - uma cura das consequências de sua quebra. Por isso, há “Boas Notícias” para as comunidades quebradas; há esperança de uma partida de sua quebra para a cura. Deus ouve o seu doloroso grito de súplica e é capaz de responder de forma positiva e poderosa. Ele fará justiça para as comunidades quebradas.

 Leitura complementar: Ester 4 a 6 e Neemias 1 a 3 CMAI estudos bíblicos-fev.2013 

Traduzido por Lorena A. Zambrano Velho

Revisto por Lilian Calaim